Música e Educação: combinação perfeita!

musicaeestudo

Como já dizia o filósofo Friedrich Nietzsche “sem música, a vida seria um erro” e ele estava certíssimo! A música faz parte da rotina de todas as pessoas, para algumas mais, para outras menos, mas ela está ali presente e tem uma grande influência sobre nós!

De modo geral a música é considerada como um instrumento de prazer, mas ela pode também ser usada para despertar a curiosidade, aumentar a concentração, melhorar a memória e várias habilidades cognitivas.

Esse post é especialmente para você, professor e/ou aluno, que é fã de música e que tem a vontade de inseri-la em seu dia a dia, seja na na escola e nos estudos, vamos lhe dar uma ideia de como fazer isso da melhor forma para assim, potencializar o processo de aprendizagem.

Essa conexão entre a música e os estudos é assunto que já vem sendo analisado há um bom tempo e existem alguns fatos interessantes quanto a isso. Quando escutamos alguma música, principalmente aquelas que mais gostamos, aumentamos a liberação de um neurotransmissor chamado Dopamina, que é responsável também, pela sensação de prazer, de foco e de recompensa e isso pode ser usado muito bem em sala de aula!

Ouvir música durante os estudos ajuda significativamente o desempenho, porém os estilos de música também influenciam, pois alguns ativam mais certas áreas do cérebro, que outras. Entretanto, não é o estilo que faz de fato, a diferença e sim os seus componentes como o ritmo, a harmonia, a melodia, a dinâmica, as frequências e a nossa relação individual com a música. Um dos elementos mais importantes é que você goste da música, pois caso não aprecie, o cérebro interpreta como ruído e aí obtemos o resultado contrário do esperado.

Uma pesquisa mostrou que os alunos que ouviram música clássica durante os estudos tiveram um aumento de 12% no desempenho em provas de matemática. “A melodia e a escala tonal em músicas clássicas, como ‘Fur Elise’ de Beethoven (60­-70 batidas por minuto), ajudou os alunos a estudarem por mais tempo e a reterem mais informação”, afirma a psicóloga Emma Gray ao jornal britânico Metro. “Músicas nessa escala induz a um estado de relaxamento em que a mente está calma, mas alerta. A imaginação é estimulada e a concentração ampliada. Isso é o que melhora o aprendizado.” Já para quem estuda nas áreas de humanas e línguas, canções nos estilos pop tem maior influência: “O lado esquerdo do cérebro processa informações factuais e resolve problemas, que são as habilidades necessárias para quem estuda essas áreas”, afirma Emma. (Educação UOL)

O gosto musical é livre e usa-lo a seu favor é mais livre ainda! Então aproveite esse post para observar quais músicas funcionam melhor pra você e/ou pra seus alunos e já coloque algum som agora mesmo, desperte sua criatividade e acrescente ainda mais vida em sua sala de aula!.

Até o próximo post 🙂

Por Lia Vicente

Conheça um pouco sobre a EvoBooks